24/04/2015 às 10:05 - Atualizado em 22/03/2016 às 18:34

Terceirização incompreendida

Ascom Fecomércio/RS

Há mais de 200 anos, Adam Smith, o fundador da ciência econômica, mostrou como a especialização aumentava a produtividade do trabalho. Ele observou que, ao contrário do que ocorria com os artesãos — que realizavam individualmente todas as etapas do processo de produção de um bem — a manufatura conjunta aumentava a produtividade. Quando um grupo de trabalhadores atuava, cada um a partir da especialização em uma fase do processo produtivo, o rendimento do trabalho se elevava de forma significativa.

 

Em outras palavras, cada trabalhador gerava muito mais valor por hora trabalhada. Assim, a produção crescia e aqueles trabalhadores especializados e com maior produtividade tinham seus salários aumentados. Smith percebeu que, para ganhar mais, cada trabalhador tinha que gerar mais valor durante o processo produtivo e que a especialização colaborava nesse sentido.

 

É surpreendente que, passados mais dois séculos, ainda exista, no Brasil, um debate sobre as vantagens da terceirização, pois ela nada mais é do que a aplicação moderna do princípio da especialização e da divisão do trabalho demonstrado por Smith. Cada empresa, para ser mais produtiva em um determinado nicho de mercado, tende a se especializar na produção de alguns bens ou serviços, terceirizando parte significativa do processo produtivo. Assim, a terceirização contribui para o aumento da produtividade das empresas e dos trabalhadores, aumentando o PIB, os lucros e os salários.

 

Nunca houve no Brasil um empecilho legal à terceirização. Valia, portanto, o princípio jurídico básico de que aquilo que não está expressamente proibido por lei, é permitido. Contudo, a partir de uma súmula do Tribunal Superior do Trabalho (TST) do início dos anos 1990, ficou proibida a terceirização das chamadas atividades-fim das empresas. Tivemos então que fazer uma lei para permitir a terceirização. A decisão sobre o que terceirizar deve caber a cada empresa e não à Justiça do Trabalho. O excesso de atuação da Justiça do Trabalho vem atrapalhando o crescimento do País e a lei da terceirização vem para ajudar a corrigir esse problema.

 

 

Agência Fecomércio

Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem

Sobre o Sindicato

Sindicato do Comércio Varejista de Canoas